quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Renatinha era dessas mulheres para as quais tudo é temporário. A roupa, o marido, o carro e a casa. Até o filho.
Ela gosta das coisas que os outros têm e logo cansa das suas. Já trocou de marido cinco vezes ... e de filhos também. E todos já tinham dona e ficaram depois ao léu... uns além. Se foram sob as nuvens da tempestade.
Seus momentos eram breves, cintilavam como diamante, mas eram apenas gota d'água que encandece ao ser tocada pela luz do Sol, mas que logo se evapora.
Ela não entendeu que certas coisas são permanentes, especialmente a solidão e foi assim que terminou os seus dias.
Elvira era dessas mulheres para as quais tudo é permanente. Tinha que ser, mas não foram. Ela perdeu o marido, os filhos e tudo o que tinha para Renatinha, que também ficou sem ninguém, assim como todos nós, por não entender a permanente impermanência das coisas, neste ciclo infindável de criação, destruição e perda, solidão e abandono.
Ora, esqueçamos de todos os males e mergulhemos lábios doces em vinho e façamos de conta ser o momento do encontro eterno - sussurram os amantes mutuamente sob os lençóis.

Foi apenas um comentário no blog da Ana, mas talvez tenha sido um pouco mais que isso:

a solução para todos os problemas que não existem é ser como a chuva, que não escolhe onde molhar e todo lugar é lugar para cair

a solução é fazer como o vento, que passa pela fresta das portas sem pedir licença e sai sem perguntar

a solução é ser como a primavera que não escolhe jardim pra florir, colore o mundo por igual, sem fazer distinções

a solução é ser como o mar, que apenas deita placidamente e faz através de seu corpo os continentes distantes se tocar

Desculpem pelo terceiro verso, eu copiei de uma canção que tenho na ponta da língua, mas não recordo o autor... mas que tenho tão aprofundado na alma que sinto como se fosse meu...rs

 Acrescentando
Lembrei... é  uma canção interpretada pelo MPB 4. composta pelo cubano Silvio Rodrigues e traduzida por Miltinho do MPB 4, chamada Por quem merece amor.

A letra abaixo com a passagem que imitei em negrito.

Por Quem Merece Amor


Te perturba esse amor?
Amor de juventude
Meu amor é amor de virtude
Te perturba esse amor?
Sem máscaras por trás
Meu amor é uma arte de paz
Te perturba esse amor?
Amor de humanidade
Meu amor é amor de verdade
Te perturba esse amor?
Com todos ao redor
Meu amor é uma arte maior
Meu amor, minha prenda encantada
Minha eterna morada
Meu espaço sem fim
Meu amor não aceita fronteira
Como a primavera
Não escolhe jardim

Meu amor, não é amor de mercado
Esse amor tão sangrado
Não se tem pra lucrar
Meu amor é tudo quanto tenho
E se eu vendo ou empenho
Para que respi-ra- a- a- ar
¿Te molesta mi amor?
Mi amor de juventud
Y mi amor es un arte en virtud
¿Te molesta mi amor?
Mi amor sin antifaz
Y mi amor es un arte de paz.
¿Te molesta mi amor?
Mi amor de humanidad
Y mi amor es un arte en su edad
¿te molesta mi amor?
Mi amor de surtidor
Y mi amor es un arte mayor
Meu amor, alivia e acalma
É o remédio da alma
Pra quem quer se curar
Meu amor é humilde é singelo
E o destino mais belo
É torná-lo maio- o- o- or
Meu amor, o mais apaixonado
Pelo injustiçado
Pelo mais sofredor
Meu amor abre o peito pra morte
E se entrega pra sorte
Por um tempo melho-o- o- or
Meu amor, esse amor destemido
Arde em fogo infinito
Por quem merece amor...

7 comentários:

ᄊム尺goん disse...

E o sol do que olhou para sempre o aclara .

Sophia de Mello Breyner Andresen

Ana Carla disse...

Que lindo, lindo, lindo!

Claudinha ੴ disse...

Foi apenas um comentário no blog da Ana Carla??? Ah, mas como você é modesto. Foi um grande momento de inspiração. Eu adoro este tema, tem até uma parte da música Fogo do Capital Inicial que diz assim, "Eu digo sim, eu continuo porque a chuva não cai só sobre mim"...
E até umas linhas em espanhol... E sobre Renatinha e Elvira, será que no final só resta a solidão? Temo por isso...
Bj

fus disse...

Me gusta como escribes....

un abrazo

fus

Rovênia disse...

Gostei, Benno! E quem entende o amor, e quem entende a vida?
Traçamos nossos caminhos e descaminhos. :)

Ângela disse...

Renatinha é o simbolo das pessoas que não estão bem nem com si própria, adorei seu post.
bj

© Piedade Araújo Sol disse...

tantas renatinhas por aí....e muitas mais Elviras....

:( solidão imposta é mau....

beijo

:)

Postar um comentário