terça-feira, 8 de outubro de 2013

Quarto dia

um dia, dois dias, três dias
porque não quatro dias?
pois eu só tenho três dias
por isso, um dia a mais
este quarto dia
que tanto me satisfaria
vale muito mais
que todos os dias
que todos têm
mas que não percebem

eu tinha todos dias também
mas agora
só tenho três dias
e um dia mais vale mais
agora do que antes valia
e este quarto dia
este santo quarto dia
vale tanto quanto valeria
um simples dia
para quem não tem
nem ao menos um dia
pois um dia
para quem não o tem
vale mais que todos
os dias que antes teve

ai! só um dia
me bastaria
para fazer tudo o que não fiz
se eu escapasse por um triz
do fatídico dia
de que não hei de escapar
pois num pequeno dia
diminuto e insignificante
pode-se fazer tudo o que não se fez
quando se tinha a eternidade
a seu inteiro dispor
pois só na escassez dos dias
é que os dias valem
e eles de nada valem
para quem deles muito têm

(um dia a mais
não é um terço a mais de viver
mas a vida todo que tenho)

Se eu pudesse recuperar meu passado
e fazer tudo o que fiz de  novo
eu faria do mesmo jeito
mas percebendo a tudo
de um jeito bem diferente
pois sei que fiz diferença
mas quando fiz
eu não percebi
pois os dias de que dispunha eram tantos
que parecia não fazer diferença eu viver
mas agora que sei que sou feito de carne
desta carne tão breve e passageira
que em pouco tempo se putrefaz
eu saberia o valor
que tem este quarto dia
de que agora já não disponho

1 comentários:

Ana Carla disse...

Lendo aos poucos seus escritos, me deliciando com a poesia. Overdose é ruim... mas um dia a mais, quando se tem três... hehehe... isso é bom!

Postar um comentário