sexta-feira, 2 de maio de 2014

há flores em teu sorriso
quando perguntas:
- primavera?
eu, caído em folhas,
respondo:
- outono

(nossos olhares
cruzam
em sentidos opostos
encontrando-se no infinito)

teu olhar bronzeado
me insinua : então, verão?
meu rosto
cheio de vales
o cume nevado
rebate : inverno

(meus braços
estendem-se em tua direção
mas só encontram o vão
de tua ausência)

nosso destino :
viver estações alternadas

3 comentários:

Paula Barros disse...

Que poema lindo. Apesar das alternâncias das estações.
abraço

Smareis disse...

Oi Benno!
Gostei da construção que fizeste.
Adoro outono!
Continue escrevendo não pare...
Beijos poeta!
ótima semana!

ᄊム尺goん disse...

[ai quem me dera agitar o tempo
arrancar as raízes ao pensamento
e desabrochar primavera...]

q poema mais lindo dos lindos!

leio e releio...

você sabe emocionar né?

beijo

Postar um comentário