quarta-feira, 1 de abril de 2015

1-solidão

ruas solitárias
apinhadas de gente

corações vazios


2-mesmos dias

hoje
é o ontem
com nova roupa

3-já ou ainda

não sei
já não era sem tempo
ou se já era tarde
mas fiz


4-caro diário

hoje não fiz nada
que já não tinha feito
mas hoje prometo ser diferente

5-
O que se faz é o que se leva
mas, o que eleva é o que se faz
o que se tem
é o que não se tem,
mas emprestado ao tempo
por isso não reclame
se o que o tempo trouxe
o tempo tomar

O que é grande ? o que está a sua volta
quem é importante ? quem está ao seu lado

a hora mais apropriada :
agora

o melhor a fazer :
o que precisa ser feito
a pessoa mais indicada :
você

não deixe passar o SEU momento
ele é qualquer um que tenha a sorte de dispor
Você possui esta rara honra de ser dono de seu próprio mundo

6-
perca-se e se ache
morra para depois renascer
abra-se ao mundo
que ele se abre para você

7-
duas pessoas se cruzam
se olham e se atraem
sonham

(sonho de desejo e sangue)

mas, cadê a coragem

seguem, entristecidas, seus áridos caminhos

2 comentários:

Vanuza Pantaleão disse...

O prazer de ter e ser dono do seu próprio tempo mescla-se com a aridez dos caminhos dos desencorajados, daqueles que não conseguem correr o risco de fazer suas escolhas...seria por aí a interpretação? Poesia ou Filosofia o que nos deixas aqui?
Contudo, é bom demais aprender contigo, Benno. Bjssss

Vanuza Pantaleão disse...

"...ruas solitárias apinhadas de gente..."
Solidão é isso.
Com carinho...

Postar um comentário